Direto da passarela: como usar cores neutras

As semanas de moda estão a todo vapor no exterior. Já tivemos os desfiles em Nova York e Londres, a temporada primavera-verão 2019 na capital inglesa foi a mais recente e nesta semana começaram as apresentações dos estilistas em Milão. O mês termina com a semana de moda de Paris.

Tem muita coisa interessante que podemos observar nestas semanas. Além dos trabalho artístico de muitos profissionais, podemos ver na passarela algumas interpretações de como as pessoas estão se expressando nas ruas, pois as marcas estão se aproximando dos clientes e tentando captar o Zeigeist (termo alemão cuja tradução significa espírito da época, espírito do tempo ou sinal dos tempos).

Das marcas que já desfilaram, a que mais me chamou a atenção e que acho que pode ser útil a você, meu cliente que está sempre ligado no Zeigeist e quer praticidade, foi a Burberry. Marca inglesa fundada em 1856, foi lá que inventaram uma das peças mais icônicas da indumentária humana, o trench coat. Para este desfile, anunciaram a chegada de um novo estilista, Riccardo Tisci, designer italiano, que esteve à frente da Givenchy por 12 anos. Sua chegada à casa de moda inglesa foi cercada de burburinho. O mais importante, foi o anúncio de que a Burberry não vai mais queimar os estoques não vendidos (US$ 38 milhões em produtos foram incinerados em 2018 para evitar contrabando e falsificação, segundo a empresa).

Considerada uma surpresa, a vinda de Tisci foi uma realização do novo CEO da Burberry, Marco Gobbetti. Os dois já haviam trabalhado juntos na Givenchy. A decisão foi bem recebida no mercado: as ações da Burberry subiram 4% logo após a divulgação da notícia.

Bom, vamos falar agora do desfile de estreia de Tisci (que apresentou 138 looks masculinos e femininos). O experiente estilista soube fazer um trabalho autoral que não tirou o DNA da marca: clássico. Deu seu toque de contemporaneidade, mas soube preservar a elegância e a tradição que a Burberry carrega. Trouxe as cores de seu icônico xadrez – bege, vermelho, branco e preto – valorizadas e combinadas entre si de forma maestral. Também combinou estampas clássicas como animal print e poá. É aqui que pretendo mostrar para você como podemos tirar lições das passarelas.

Um look monocromático valoriza a cor escolhida para tanto. Se for um neutro como os escolhidos para a coleção da Burberry, a leitura que se tem é de elegância. Isso porque, há pouco ruído visual num look monocromático, há suavidade para o olhar transitar. Da mesma forma, neutros combinados entre si também são elegantes. São cores consideradas básicas, “boas”, que quem te olha provavelmente gosta e se sente confortável. Porém, quando combinadas entre si trazem mais sofisticação, criatividade.

Quanto mais doses de cores escuras, mais imponência e autoridade. Quanto mais doses de cores vibrantes, no caso aqui o vermelho, mais sensualidade, dinamismo, assertividade. Os neutros nos dão muitas formas de estar interessante visualmente e comunicando mensagens distintas. Por isso, quem gosta de ter um guarda-roupa básico não precisa ter monotonia.

E você o que achou desta proposta da Burberry?

Não deixe de interagir comigo. Gosto de trazer temas que interessem aos meus clientes e amigos. Me responda aqui ou em minhas redes sociais Instagram e Facebook (onde sempre trago novidades quentes).

Fotos: divulgação

Tendências de Beleza 2018

The Sound of Beauty Sephora

Se tem uma coisa que está sendo muito valorizada em todas as searas hoje em dia, seja na cultura ou no mercado consumidor, é a valorização do indivíduo como ele é, do reconhecimento das beleza e valores únicos de cada um. E isso é música para os ouvidos de uma consultora de estilo como eu, cujo objetivo principal é identificar e/ou fazer brilhar a identidade pessoal de cada cliente por meio de sua expressão visual.

E mais uma vez vi essa tendência corroborada em um evento incrível, que apresentou novidades de 17 marcas internacionais de beleza: o Sephora The Sound of Beauty no Brasil. A convite da agência de relações públicas da marca francesa, acompanhei masterclasses de três marcas, mas houve diversas outras em seis dias de evento em São Paulo. O The Sound of Beauty passou por Recife e Porto alegre também.

Tendências de beleza

A Nars é uma marca muito chique na minha opinião. Sempre com propostas contemporâneas, seu fundador e diretor criativo, o fotógrafo e maquiador François Nars, tem por princípio fabricar produtos que possam ser usados de forma descomplicada e conforme a vontade do consumidor. Ele incentiva a aplicação com os dedos, por exemplo, sem muitas regras de como ou onde aplicar – muitos produtos têm funções múltiplas. Além disso, ele valoriza a beleza real, não propõe uma transformação por meio da maquiagem e sim um realce, uma brincadeira. Por isso, o lançamento mais recente e que chegou ao topo de vendas na Sephora mundialmente, a base Natural Radiant Longwear Foundation propõe uma pele natural e radiante, que se funde com o tom real da cútis, porém com tecnologia que entrega longa duração, conforto e viço, para todos os tipos de pele. Eu provei e realmente é um produto de extrema qualidade. A maquiadora oficial da região para a Nars, Rafaella Crepaldi (uma querida) me mostrou pessoalmente a base, testou em mim e me explicou, a gama de cores é bem extensa.

A Shiseido, marca japonesa de beleza, está sempre na vanguarda da indústria. Um lançamento não muito recente, mas que acaba de chegar no mercado brasileiro é a base Synchro Skin Lasting Liquid Foundation. O produto foi desenvolvido com polímeros e extratos que dão “inteligência” à base: onde sua pele precisa de mais hidratação ela libera propriedades que hidratam e onde precisa de efeito tensor que esconde poros e rugas é isso que ela faz. Além disso, tem efeito luminoso, mas sem óleos na fórmula. Eu tenho a pele sensível e mista e no momento estou usando Isotretinoína. Essa base tem sido perfeita para mim. Parece realmente uma pele natural, linda e sem defeitos.
Outro lançamento da Shiseido que mal foi anunciado no exterior e já chegou aqui é a linha Waso. No evento, foi apresentada em uma masterclass em que pudemos testar todos os produtos. As texturas e fragrâncias são impressionantes: muito confortáveis. É uma gama de produtos com base em ingredientes naturais. Sem parabenos. Sem óleos minerais. Sem microplásticos.

Uma linha simples e minimalista de cuidados de beleza que podem ser usados sozinhos ou combinados conforme as necessidades da pele. A proposta é realizar um tratamento holístico, com uso da aromacologia.
Por fim, e não menos interessante, conheci a linha da Biossance. Já tinha tido contato com o esqualano, óleo que é a base da todos os produtos, mas ainda ninguém havia me explicado com tantos detalhes quais são seus benefícios. Pioneira no Brasil, a Biossance é uma marca californiana que chegou no Brasil trazendo esse óleo vegetal (produzido da cana-de-açúcar) mas que é biocompatível. Ou seja, nosso corpo produz uma molécula muito parecida com o esqualano, uma das responsáveis por manter a hidratação cutânea, mas conforme envelhecemos sua produção cai. Os produtos da Biossance ajudam a repor essa molécula, portanto a hidratação, e, ao mesmo tempo, a otimizar a ação de outros ativos, como a vitamina C. A ideia é tratar da forma mais próxima com o que o nosso corpo “aceita”, encontrando caminhos de nos mantermos belos em nossa constituição. Além disso, a linha é totalmente vegana.

Enfim, deu para ter uma ideia de que as propostas sempre procuraram exaltar as belezas verdadeiras ou, como no caso da Shiseido com a linha Waso, conectar o eu de dentro com o eu de fora. Uma busca por equilíbrio e autenticidade. Sei que o intuito da indústria é vender, pois então parece que os consumidores estão exigindo serem vistos, serem alimentados em sua autoestima para que produtos assim sejam desenvolvidos. Acho muito interessante observar isso!

 

Fotos: divulgação e site da Sephora Brasil.

Coloração pessoal: as cores que mais te favorecem!

Os apelos para que a gente esteja sempre linda, tenha uma pele radiante, uma boca sedutora, um olhar perfeitamente delineado são muitos. São todos externos, da publicidade, do cinema, dos influenciadores (digitais ou as celebridades de sempre mesmo). Queremos seguir padrões alheios.

Mas, já parou para pensar que é possível olhar para si mesmo e encontrar em você a resposta para saber o que mais te favorece? A consultoria de estilo – pelo menos a minha metodologia – é um processo que parte deste princípio, mas neste artigo vou tratar de um assunto específico: as cores que mais valorizam uma pessoa.
Para encontrar os tons ideais de uma cliente, eu uso uma técnica chamada análise de coloração pessoal. Esse método também é conhecido no mercado como colorismo, análise cromática, consultoria de cores e cromatismo – é apenas uma questão de nomenclatura.

E como é feita a análise? Coloco na cliente um avental e uma faixa no cabelo para isolar outras cores que não sejam as do rosto. E com tecidos coloridos, sob luz natural, vou analisando os efeitos de diferentes temperaturas, intensidades e profundidades para, com muita técnica e concentração, avaliar os tons que a cliente possui em seu rosto. Assim, chego na cartela ideal, que será uma grande aliada para escolher peças que destaquem seus tons naturais e também que combinem entre si, uma vez que vai conter cores que se harmonizam umas com as outras. As cores certas nas roupas dão mais viço par a pele, destacam a cor dos olhos, disfarçam olheiras e manchas. A sua cartela também será o guia certeiro para comprar maquiagem que harmonize perfeitamente com seu rosto e escolha tintura que deixe seu cabelo num tom ideal para você. É uma metodologia que enxerga o indivíduo. Veja minhas clientes maquiadas com cores das suas cartelas:

Porém, ninguém é obrigado a ficar preso à cartela da coloração pessoal. O bacana é que, uma vez sabendo do efeito que as cores têm sobre nós, podemos usá-las de forma inteligente. Se eu tenho uma blusa preta que me deixa muito abatida, por exemplo, posso usá-la com um colar em cor que me favoreça, ou fazer uma maquiagem que equilibre e pronto! Além disso, cores têm mensagens e códigos culturais embutidos nelas. Vermelho paixão, azul tranquilidade… não é? E essas informações também contam na consultoria e são consideradas no momento de montar a cartela para o cliente, somadas, É CLARO, ao gosto individual.

Portanto, fazer a análise de coloração pessoal traz um empoderamento incrível, um conhecimento sobre sua própria beleza que abre um mundo de possibilidades!

Como usar meias divertidas!

Vamos começar esse post já fazendo um pequeno disclaimer (explicação). Quando o tempo esfria, qualquer ser humano usa meias se sente frio nos pés ou pernas. Ponto. É só colocar a da sua preferência com a roupa que quiser e sair para a vida. É simples assim, mas também não é. Tanto que eu recebi um pedido (ai que influencer) para fazer esse post. E, desde que comecei a trabalhar como consultora de estilo, já percebi: o que me parece trivial pode não ser para a cliente. O simples para mim não é para você. E você pode querer incrementar algo e eu querer incrementar outra coisa e sua amiga ainda outra.

Então vamos lá: as meias estão ficando mais aparecidas. Isso é coisa de moda? É! Mas, você pode adotar para o seu estilo. As meias sempre estiveram aí e vão continuar. Regras? Não existem regras. Mesmo! Estamos vendo nas ruas, nos desfiles e nos catálogos das marcas muitas maneiras de usar. Mas, eu vou falar de algumas orientações técnicas para que você possa decidir a SUA forma de usar.

Cores iguais ou parecidas alongam e causam menos choque visual. Então, se você quiser dar um toque diferente, porém, menos ousado ou alongar suas pernocas vá de meias, sapatos e partes de baixo nos mesmos tons. Aí, pode usar duas meias juntas, meia soquete por cima de meia-calça. O céu é o limite.

O truque de repetir a cor da parte de cima na meia também ajuda a alongar a figura inteira pois, o interlocutor vai levar o olhar de cima para baixo, fixando uma imagem vertical. Sacou?

Já que você vai investir em uma meinha para esquentar, acho que mostrar que ela foi colocada ali de propósito é uma boa saída para ela realmente pertencer ao look. Por isso, usar uma calça de barra mais curta ou dobrar a barra é uma boa! Sapatos com recortes e gáspea baixa também cumprem esse papel.

As marcas estão ofertando nesse outono-inverno meias soquetes finas com desenhos e texturas. Usá-las com sapatos mais delicados fica estiloso para ambientes mais formais. Que tal usar no look de trabalho?

Para festas e baladas, brilho com brilho não é exagero. Sapatos metalizados com meias de lurex ou veludo molhado ficam bem fashionista e mulherão! Um arraso. E mais uma vez: tom sobre tom ajuda a não encurtar a silhueta. Mas, se quiser brincar com as cores, sandálias de tiras finas ajudam a não ter uma superinterferência sobre a perna.

Meias finas ficam mais harmônicas com sapatos delicados: sapatilhas, sandálias, escarpins, oxfords e botas de salto ou sola fina, de material brilhoso como verniz ou cetim. Meias de algodão ou lã ornam com calçados mais casuais como tênis, oxfords e botas mais pesados, de sola tratorada, de couro opaco. Porém, eu falei lá em cima que não existem regras. Se você quer evidenciar sua personalidade criativa pode inverter tudo isso. As regras valem para quem gosta de um visual mais adequado, mais harmônico visualmente.

Os homens também podem usar meias coloridas. Inclusive tem um estudo de Harvard que diz que colocar um toque de ousadia na roupa de trabalho eleva o status perante os colegas.

Quer ver mais sugestões de looks com meias? Checa meu painel no Pinterest e aproveita para me seguir por lá!