VESTIR O QUE GOSTA VAI TE DEIXAR MAIS ATRAENTE E MAIS INTELIGENTE

ESTUDOS COMPROVAM!
camilarochaestilo@gmail.com

Eu já tenho notado pela minha própria experiência como consultora de estilo que, após encontrar seu estilo e desenvolvê-lo, meus clientes conquistaram objetivos de vida: uma promoção, um namorado, uma viagem dos sonhos. Mas, eu não sou cientista e apenas posso afirmar aquilo que vejo.

Pois, recentemente vi um estudo que me chamou atenção. Segundo pesquisadores da Universidade de Northumbria, na Grã-Bretanha, mulheres que tinham personalidades mais atraentes e sociáveis da adolescência aos 30 anos lentamente começaram a aumentar sua capacidade de atração física e, aos 50, eram consideradas mais bonitas do que outras naturalmente mais belas, mas menos simpáticas.

Uma possibilidade levantada pelos pesquisadores é de que essas mulheres simplesmente aprenderam como tirar o melhor partido de sua aparência e essa autoconfiança se refletiu em diferenças sutis na expressão facial. Como consultora de estilo, posso opinar que o autoconhecimento é proporcional à maturidade. E quanto mais autoconhecimento, mais refinado torna-se o estilo pessoal. Um atalho para isso é justamente se submeter a uma consultoria de estilo.

Afinal, nossa aparência é muito mais do que estrutura óssea e tom de pele, como outro recente estudo revelou. Os cientistas pediram a voluntários para vestirem suas roupas favoritas e tirarem uma foto de seus rostos. Apesar de as roupas não aparecerem na imagem, jurados imparciais consideraram esses indivíduos mais atraentes do que outros participantes que estavam vestidos normalmente.

A descoberta é particularmente interessante, considerando-se que todos tinham que manter expressões neutras nos retratos: de alguma forma, a autoestima elevada transpareceu para o interlocutor. SENTIR-SE BEM VESTIDO GERA RESULTADOS NA SUA ATITUDE, NA LINGUAGEM CORPORAL E ISSO É PERCEBIDO POR QUEM ESTÁ A SUA VOLTA!

Ou seja, vestir-se bem, antes de mais nada, é sentir-se representado em sua segunda pele, comunicando-se com o mundo, confortável, seguro e feliz. Isso é sentido por quem te vê de maneiras nem sempre evidentes.

APARÊNCIA X INTELIGÊNCIA X ATRATIVIDADE


Cientistas australianos e norte-americanos pesquisaram a precisão com que julgamos a inteligência das pessoas ao longo da vida, desde crianças a idosos, quais qualidades físicas contribuem para essa avaliação e quais são os fatores que desenvolvem a relação entre o QI e as características faciais. Os resultados foram publicados pela BBC.

Os estudos incluíram mais de 1500 homens e mulheres para julgar as fotos de pessoas de todas as idades e gêneros. Os resultados mostraram que é possível determinar a inteligência de outras pessoas de forma mais eficaz se formos expostos a fotografias ou amostras da voz desses sujeitos.

Para os pesquisadores, os resultados são evidência de que a detecção da inteligência é feita tanto para o sucesso reprodutivo (de forma a evitar reprodução com indivíduos portadores de deficiência mental) e alcance de metas individuais (solicitar informações ou conselhos de pessoas mais capacitadas).

OU SEJA, DEMONSTRAR SUA INTELIGENCIA NO SEU VISUAL É IMPORTANTE PARA ATRAIR O SEXO OPOSTO. E como posso fazer isso? Usando símbolos universalmente entendidos como sendo de alguém intelectualizado, culto. Ou, apenas, mostrando sua originalidade, sua personalidade. Um estudo de Harvard indicou que as pessoas aferem mais status a executivos que usam algo excêntrico em seu vestuário, como uma meia vermelha ou um tênis esportivo.

Um estudo da UNIJUÌ mostrou que na questão dos atributos para um homem ser atraente, os três mais citados foram: ser perfumado (67,8%), estar bem vestido (52,16%) e ter um corpo bem definido (36,47%). Nos atributos para uma mulher ser atraente, os três mais citados foram: ter um rosto bonito (60,9%), estar bem vestida (51,3%) e ter um belo sorriso (49,1%). Um belo sorriso se refere diretamente à personalidade, em demonstrar simpatia, abertura, alegria.

Pessoas sorridentes
Uma pesquisa da Rice University encontrou uma correlação entre boa aparência e sucesso. Em geral, quanto melhor a pessoa aparenta, mais as pessoas confiam nela. Outro item da pesquisa mostrou que pessoas que estão sempre sorrindo parecem mais confiáveis do que as excessivamente sérias.

Maquiagem
De acordo com o site “The GlassHammer”, voltado para mulheres executivas, não há evidências de que mulheres que usam maquiagem no trabalho conseguem melhores empregos ou são promovidas no trabalho. Uma pesquisa publicada no “The Times” mostrou que 64% dos diretores acham que a mulher que usa maquiagem fica com um aspecto mais profissional.

FEMINILIDADE: TOM DA PELE


A Universidade de Northumbria, na Grã-Bretanha, realizou um estudo para identificar o que os traços de uma pessoa podem revelar sobre sua personalidade, sua saúde e sua inteligência.

Um indivíduo parece estar com uma saúde forte, por exemplo, se a pele tiver um tom ligeiramente amarelo-dourado. Os pigmentos envolvidos nessa cor são chamados carotenoides e podem ser encontrados em frutas e hortaliças de cores laranja ou vermelha. Os carotenoides ajudam a fortalecer o sistema imunológico. Quando temos um estoque suficiente dessas substâncias, elas tendem a se acumular em camadas da pele, dando a ela essa coloração amarelada. A cor aparece porque não precisamos usar os carotenoides para combater doenças.

O rubor saudável, por sua vez, contribui significativamente para uma pessoa ser considerada fisicamente atraente – mais até do que aquele bronzeado obtido na praia ou em uma câmara de bronzeamento artificial. Um tom mais rosado indica uma boa circulação sanguínea, geralmente algo que ocorre quando se adota um estilo de vida ativo. É também um sinal de que uma mulher está no período fértil – segundo Jones, o estradiol, um hormônio sexual, leva as veias das bochechas a se dilatarem ligeiramente no pico do ciclo menstrual.

Essa é uma das pequenas mudanças de aparência e comportamento que, combinadas, tornam uma mulher um pouco mais atraente, pois o rosado indicaria o período fértil.

Por isso, que as consultoras de estilo enfatizam o estudo de coloração pessoal, que identifica uma paleta de tons que mais valoriza as características cromáticas naturais de uma pessoa. A cor certa deixa a cútis mais roborizada, os lábios mais vermelhos, os olhos mais contrastantes. Quer saber a sua? Me escreve: camilarochaestilo@gmail.com.

COMO TER UM GUARDA-ROUPA SUSTENTÁVEL

Quer uma dica de moda para 2019 e 2020? Seja um consumidor consciente! Seu bolso agradece, seu guarda-roupa agradece. Quem está te falando isso sou eu, comunicadora há 17 anos e consultora de estilo há cinco. Eu sei o que a publicidade quer – te influenciar, para ser eufemística – e eu sei como podemos ser felizes e estilosos com NOSSAS PRÓPRIAS ESCOLHAS.

Está chegando a Black Friday, uma daquelas datas que te estimulam a gastar o que não tem ou não precisa. Esse é um dos maiores erros nesses tempos de sustentabilidade e responsabilidade social. Nosso planeta não comporta mais exploração nem descarte de materiais. Nossas pessoas precisam olhar mais para si, valorizar o humano. O estilo pessoal é maior que a moda e você pode ter roupas bonitas, de qualidade, que te representam, sem ter um guarda-roupa abarrotado ou cheio de peças que não te servem (para seu gosto e seu corpo). Então, sem ter um critério rígido estilo Esquadrão da Moda, mas usando bom senso e informação, vamos para dicas de moda que importam: como ter um guarda-roupa sustentável!

1. Conheça seu estilo!
Estamos na era do autoconhecimento. Nunca se falou tanto disso e não á toa. O indivíduo conta na era do consumo massificado. Você pode e deve conhecer seus gostos, analisar sua rotina, identificar o que quer comunicar. A partir disso, terá mais clareza sobre seu estilo. Dicas de moda e tendência são ótimas, refrescam o olhar, mas você tem que ter um filtro: o que serve para mim?

2. Informe-se!
Um guarda-roupa sustentável deve estar recheado de informação. Ou seja, você tem que saber a história de cada peça de roupa ali dentro: quem a produziu, como, onde, qual tecido é feita, como cuidar dela. A gente tem que saber o que tem e para que isso vai nos servir. Comprar com assertividade e tentar sempre privilegiar marcas que preservam o meio-ambiente, valorizam o trabalho humano e entregam produtos de qualidade.

3. Experimente os brechós
Temos que evitar o descarte. Quanto mais uma roupa durar com a gente ou circulando e sendo usada por alguém, melhor. Compre de brechós! Segundo o relatório “A new textiles economy: Redesigning fashion’s future”, feito pela MacArthur Foundation, com o apoio da estilista Stella McCartney, a cada segundo, o equivalente a um caminhão de lixo cheio de sobras de tecido é queimado ou descartado em aterros sanitários. Por ano, 500 bilhões de dólares são jogados fora com roupas que foram pouquíssimo usadas.

4. Monte um guarda-roupa atemporal
A qualidade das roupas é fundamental, mas se você quer uma dica de moda que vale ouro mesmo, pega essa: escolha peças atemporais. São aquelas roupas que ultrapassaram a fronteira das tendências de moda e conseguiram seus lugares em todas as coleções, seja qual for a estação do ano. As que chamamos de coringas, básicas ou clássicas. Essas peças atemporais ajudam a ter um guarda-roupa inteligente porque permitem combinações diversas (em estilo variados) e nuca “saem de moda”. Essas peças valem o investimento em promoções e liquidações, por exemplo. Mas, comprando o que você gosta, precisa e não tem.

5. Cuide das suas roupas

Valorize o que você tem. Ao saber gastar, você vai aprender a valorizar. Não é difícil imaginar que um vestido em promoção por R$ 15 deve ter sido feito com o prejuízo de algo: do salário de alguém ou em detrimento do meio-ambiente. Tem marcas, como a Catarina Mina, que abrem o custo de seus produtos.

Por isso, aprenda a cuidar das suas roupas e acessórios. Dicas de lavagem, secagem, passar… são dicas de moda importantes.

6. Aprenda a variar seus looks!
Se você já tiver feito sua autoanálise e identificado seu estilo pessoal, usar a criatividade vai ser divertido e fácil. Ferramentas que te ajudam nisso são os painéis do Pinterest e os posts salvos no Instagram, onde você pode ir montando pastas de inspiração. Siga pessoas que tragam informação em de moda, como eu! Uma consultora de estilo! Saber aproveitar as próprias roupas traz empoderamento, faz seu guarda-roupa ser único e inteligente. Dica de ouro essa!

7. Repense como você gasta o seu dinheiro.
Comprar menos e com mais assertividade é fundamental. Compre com estratégia, pensando e não por impulso. Essa dica é mais do que uma dica, é um ensinamento, um treinamento, algo que vou passando ao longo de toda a consultoria para as minhas clientes.

Invista em uma consultoria de estilo: aprender a se relacionar com a sua imagem, entender que roupas são ferramentas de comunicação, que seu visual te conecta com o mundo são fundamentais. Com esses conceitos evidentes, o estilo pessoal sobressai, brilha, passa a fazer parte da pessoa, tal como sua personalidade. Com isso, comprar roupas se torna um novo hábito, algo feito com prazer e responsabilidade. E não com impulso e sofrimento

Black Friday 2019: vamos ser consumidores conscientes?

Algumas pessoas imaginam que quando falamos em ser um consumidor consciente estamos falando, única e exclusivamente, sobre comprar produtos taxados como eco-friendly ou “sustentáveis”. Porém, o consumo consciente não é necessariamente sobre escolher um produto amigo do meio-ambiente, mas sim sobre ser consciente do que se está comprando. E saber fazer escolhas. Nessa Black Friday 2019 te convido a refletir qual o verdadeiro valor do seu dinheiro e quando vale investir em um desconto ou promoção.

Quando compramos qualquer produto, estamos interessados em sua funcionalidade, preço, qualidade. Todos esses critérios são importantes e estão corretos, mas, hoje, precisamos também nos perguntar qual a origem dele, como ele foi feito e como será feito seu descarte. Isso vale também para a moda.

Ser um consumidor consciente de moda vai te ajudar a ter um guarda-roupas mais inteligente, que funcione melhor para você, customizado para o seu estilo, que dure mais e que tenha um melhor custo-benefício.
Nós tendemos a comprar roupas sem saber de onde elas vieram, quem as fabricou e em quais condições. Às vezes, nem mesmo sabemos do que ela é composta – algodão, poliéster, lã? E como e sobre quais condições essas fibras foram produzidas? Muitos de nós não faz ideia que as peças produzidas têm uma etiqueta de composição, imagine então pensar no processo de produção da fibra.

Informação é poder e vale mais do que muitas dicas de moda feminina. Estamos em 2019 e a evolução tecnológica e social é imensa, porém nosso poder consumidor é maior do que os recursos do planeta. Além disso, para toda produção de moda existe um trabalho humano, que muitas vezes, não é bem recompensado. Temos uma responsabilidade social como consumidores.

Você sabia que para o modelo do fast-fashion se sustentar, a produção de roupas dobrou nos últimos 15 anos, ao passo que, o número médio de vezes que cada peça é utilizada diminuiu 36%? Vale ressaltar que a fabricação dessas peças é um processo muito custoso ambientalmente. Uma camisa de algodão, por exemplo, exige o consumo de 2.700 litros de água, de acordo com a consultoria Quantis.

O poder de escolha é um poder de decisão. Ao comprar uma blusinha que custa R$ 15 numa promoção é importante que você tenha ideia de quanto custa fabricar essa peça. Também é importante que você saiba quanto ela vai durar no seu guarda-roupa. Isso significa: 1. Se a qualidade do produto é boa 2. Se o estilo dela bate com o seu e não é uma moda passageira. Quanto mais esses dois quesitos forem fortes, mais você contribui para o planeta e para o seu bolso.

“Ah, mas roupa que dura muito no meu guarda-roupa enjoa”. Amore, peças que têm o seu estilo, são atemporais (ou seja, não dependem da última tendência) são aquelas que valem o investimento. Então, assim, nessa Black Friday pense em duas coisas. Ou melhor, três: 1. que tal investir em conhecer melhor seu estilo ou invés de comprar? 2. procure saber a origem das roupas que deseja; 3. se for mesmo comprar, invista no que tem qualidade, tem seu estilo e é atemporal (básico, clássico e resistiria às dicas de moda do Esquadrão da Moda).

Essas são orientações básicas que dou aos meus clientes de consultoria de estilo e comunicação. Empresas ou indivíduos, não podemos mais ignorar nosso papel na construção de uma sociedade mais justa e sustentável. Quer saber mais? Me escreva: camilarochaestilo@gmail.com ou entre em contato.

Para todo amor de mãe

Mãe, um ser tão poderoso, tão cheio de significados. Mãe terra, mãe lua, mãe natureza. A que concebe, que nutre, que cuida.

Não importa se veio do ventre, do coração, da convivência ou da escolha. O amor por si só já carrega algo de maternal. Se você ama, você sabe. Não importa a plenitude, a convenção, o padecimento ou a força freudiana.

Na foto abaixo, algumas das minhas clientes que são mamães. Aprendo com elas assim como ensino. Obrigada por compartilharem suas fotos! No destaque, sou eu e minha mãe.

Por isso, nesse mês de maio, decidi fazer uma promoção que é uma mãe. Mas, não é só para elas. É para todo mundo.
Nada mais justo do que presentear-se com autocuidado ou promover o autocuidado para aquelx que cuida de você.
Para qualquer serviço: 15% de desconto.

Se duas pessoas comprarem o mesmo serviço, cada uma ganha 25% de desconto!
Os descontos valem mesmo no parcelamento e a promoção é válida até dia 19/05/2019.

SERVIÇOS

CONSULTORIA DE ESTILO ONLINE
A consultoria online é uma metodologia desenvolvida com a ideia de ser uma superaula sobre os elementos do vestir que traduzem a sua personalidade e a sua vida atual para que você administre um guarda-roupa coerente, conciso e muito versátil, com os tecidos, caimentos e detalhes que melhor vestem a sua silhueta, nas cores que te fazem se sentir exatamente como você quer!
O trabalho se desenvolve pelo e-mail, pelo Skype/pelo Facetime e pelo Pinterest e a cliente tem papel ativo no processo.
Investimento: R$ 2.000,00 EM ATÉ 4x

COLORAÇÃO PESSOAL
A Coloração Pessoal é uma das ferramentas da consultoria de estilo que ajuda muito a fazer o brilho de cada cliente emanar, identificando qual é sua coloração pessoal para, a partir disso, definir uma cartela personalizada. Porém, por si só já é uma técnica que ajuda muito na comunicação visual. Isso porque, a análise de coloração pessoal identifica os tons naturais da pessoa e assim a consultora consegue identificar qual cartela de cores mais harmoniza com sua pele, olhos, sobrancelha e lábios. Com isso, é possível saber quais cores de roupas, maquiagens, tinturas de cabelo lhe caem melhor.
Com as cores ideias, a pessoa fica com mais viço da pele, olheiras amenizadas, olhos destacados. A ideia é encontrar cores que emolduram seus tons naturais.
Investimento: R$ 400 EM ATÉ 5X

CONSULTORIA DE ESTILO COMPLETA
A consultoria de estilo pessoal reconhece e sente os valores e escolhas dos clientes, sem julgamentos, nem imposições, para traduzir coerentemente seu modo de vida em expressão visual. Para isso, trabalha por meio das roupas e do visual, considerando também pontos como corte de cabelo, sobrancelha, maquiagem ou barba. As roupas são nossa segunda pele, podem se comunicar conosco e com o mundo. São o cartaz que mostra a todos quem somos e o que queremos. São códigos que transmitem mensagens. Mas, acima de tudo, que carregamos muito próximos a nosso ‘eu’. A consultoria de estilo pessoal, portanto, analisa e trabalha o autoconhecimento para que a expressão visual esteja de acordo com as prioridades de vida e de alma de cada um.

Como funciona?
Por meio de técnicas de empoderamento, a consultoria é conduzida com etapas de análise e etapas práticas. Primeiro, junto ao cliente, identifico suas vontades e prioridades para encontrar sua identidade visual. Na sequência, acontecem fases práticas que exercitam a forma de vestir e a relação com as roupas. Dessa forma, chega-se a uma expressão visual alinhada ao estilo pessoal, que fará parte de sua vida. São seis encontros e cinco etapas. Primeiro podemos marcar um café para definir seus objetivos (primeiro encontro) e então passamos a nos encontrar para colocar em andamento a consultoria. Sempre vou até você. A única etapa que será proposta em local pensado por mim é a de lojas.

Investimento:
Valor de cada etapa, que pode ser feita isoladamente, conforme a necessidade ou vontade do cliente: R$ 790 com desconto de 10% à vista ou parcelado em cinco vezes sem juros.
Valor da consultoria completa (você ganha a análise de coloração pessoal) de R$ 3.200 – com 10% de desconto à vista ou parcelado em até 12 vezes sem juros

5 dicas para comprar roupas na Black Friday

A Black Friday, dia em que o comércio nos EUA faz grandes ofertas e que já foi amplamente adotado no Brasil, está chegando (vai ser dia 23/11)! E todo mundo fica ansioso para fazer um bom negócio.

Pode ser uma ótima oportunidade para dar aquele UP no estilo ou se endividar sem necessidade. Quer fugir de cilada? Vem comigo!

1. A primeira dica, sem dúvida é: não compre por impulso! Todo e qualquer gasto hoje em dia tem que ser consciente e planejado!

2. Avalie o que você precisa: aproveite para dar aquela revitalizada no guarda-roupa antes da Black Friday. Separe o que você não tem usado para doar e analise porque não usou (se for peça que comprou e usou pouco, pense o motivo para não repetir o erro da compra). Veja o que já está muito velhinho e pode ser reposto. Não precisa renovar o armário inteiro, mas o blazer de trabalhar todo dia pode ser uma excelente aquisição caso o seu esteja desbotado.


3. Pesquise antes! Faça uma lista dos itens que têm interesse e pesquise antes da Black Friday chegar. Veja preços, cheque as políticas e condições de entrega e devoluções das lojas, cheque a integridade e segurança em sites como Procon e Reclame aqui. Não compre nada que seja difícil trocar ou devolver.

4. Desconfie de ofertas fora do comum! Desconfie sempre que achar uma oferta boa demais para ser verdade. Em alguns casos, criminosos geram banners e páginas falsas de grandes empresas confiáveis. A melhor maneira de se certificar da veracidade nesses casos é entrando em contato com as lojas por e-mail, chat ou telefone. Não hesite antes de tirar suas dúvidas.

5. Pensou e decidiu que precisa de algo no armário? Invista em marcas que tem peças de qualidade. Não adianta pagar superpouco por um item que não vai durar nada! Como saber se as peças são de qualidade? Compre em marcas que você já conhece.

Bom, a uma dica bônus: muitas lojas estendem as promoções por mais tempo, já que a Black Friday é um incentivo para que os consumidores iniciem as compras do Natal. Quer aproveitar de verdade? Que tal contar com ajuda profissional? Você pode definir uma identidade visual, descobrir as cores que mais combinam com você, fazer uma revitalização do guarda-roupas para saber o que realmente precisa… e assim, adquirir peças que vão realmente te servir – para o corpo, para a vida e para sua personalidade! Entre em contato clicando aqui que eu te explico tudo!

Como escolher looks reaproveitáveis de Natal e Revéillon

As festas de fim de ano estão chegando e os planos para esses eventos começam a se desenhar. Entre eles, algo que aparece no topo da lista são os look das festas. Mesmo com a ajuda do décimo terceiro salário, hoje em dia ninguém quer ter um gasto em uma roupa para ser usada apenas uma vez.

Além disso, a roupa de fim de ano é bastante emblemática, principalmente a do réveillon, e as pessoas muitas vezes acham que não é adequado usá-la em outras ocasiões. Mas isso não é verdade. O branco, antes associado a determinados dress codes (como de médico, noiva ou do réveillon mesmo) virou moda e hoje já está integrado às coleções de todas as marcas.

Então, o que vestir? Devo comprar ou usar algo do armário?

Com as dicas abaixo, é possível identificar se já tem algo no armário que dê conta do recado ou se vai ser necessário comprar. Mas, caso compre algo novo, que sejam peças que possam ser usadas em diversas outras ocasiões.

1. Dê preferência a duas peças: ao escolher uma saia e um top, ou calça (pantacourt, bermuda etc) terá outras várias possibilidades de combinar essas peças separadas em outros looks

2. Opte por básicos: escolha peças sem muita informação visual como estampas, bordados e aplicações. Assim, fica mais fácil transitar com essas peças em diferentes ocasiões, do formal para o informal. Deixe o “trabalho” de dar o tom da festa para os acessórios

look reveillon saia
Você pode produzir seu look de reveillon com saia e blusa e sofisticar ou deixar mais descolado com acessórios.

3. Capriche nos acessórios: em primeiro lugar “estude” qual será o tipo de festa a que vai. Praia? Acessórios de materiais mais orgânicos, como palha, ráfia, madeira e pedras rústicas caem super bem. Festa em família? Acessórios tradicionais como pérolas ou aqueles que façam o seu estilo. Não tem muita regra. Festão de réveillon? Pode aumentar a dose de brilho, subir no salto e usar joias.

look saia dourada
look saia dourada descolada
4. Os metalizados combinam com o clima de Natal, mas podem ser usados no Ano Novo também, depende do seu estilo. Depois, você pode usar as peças no dia a dia, fazendo combinações com jeans, tênis e camiseta para quebrar o glamour.

5. Invista nos tecidos naturais: são aqueles que vem da natureza. São mais nobres, então vão bem em festas mais chiques, mas também não ficam acima do dress code em ocasiões mais informais se a peça for básica. Além disso, permitem que a pele respire, ótimos para o verão brasileiro. São eles a seda, o algodão, o linho.

look calça branca reveillon
6. A calça branca pode ser uma ótima opção para quem quer variar no look de réveillon e ela segue como peça bastante versátil ao longo do ano, principalmente se for de tecido natural, pois o branco não retém calor (estamos em um país tropical, nada como uma calça comprida que não faz a gente passar calor).
look calça branca descolado
Experimente combinar a calça branca com tops coloridos e camiseta! Fica elgante e criativo ao mesmo tempo.

7. Pode apostar no branco sem medo. Depois, basta usá-lo com peças que deem o tom de outras ocasiões, como calça social para o trabalho, ou misturá-lo com outras cores.

look saia branca descolado
A sua saia branca do reveillon pode render looks descolados…
look saia branca escritório
E também mais formais, que vão até para o trabalho!

Se você quiser escolher looks para uma festa especial nesse fim de ano pode contar com uma ajuda profissional: a minha! É legal aproveitar para fazer uma montagem de looks completa (ganhando vários de uma vez) e incluir as produções de Natal e Ano Novo ou montar uma mala de viagem onde vai passar a virada de ano. Outra opção é me contratar para escolher somente o look da festa (podemos comprar ou produzir com o que você já tem) que será ideal para você, na modelagem, caimento, cor e custo. Me escreve para conversarmos sem compromisso clicando aqui ou envia um e-mail para camilarochaestilo@gmail.com!

Moda Real x Moda Conceitual

O meu trabalho como consultora de estilo é fundamentalmente direcionado para a moda real. O que isso quer dizer? “Moda real” não é uma expressão oficial ou um termo acadêmico. É algo que surgiu pelo uso comum. Podemos classificar talvez como um jargão de mercado, mas não passa disso. Então, pelo meu entendimento, que se formou vendo seu uso corriqueiro, moda real é aquela que serve a propósitos práticos. Ou seja, a roupa que usamos em nossa rotina, as produções que as pessoas vestem para trabalhar, ir ao cinema, malhar. Não é a roupa especial, a exceção, a que vemos em editoriais de revistas, em tapetes vermelhos de festas do cinema, em celebridades que parecem inatingíveis.

Portanto, essa roupa (e os acessórios que a complementam) deve se adequar ao nosso corpo e não o contrário. Deve nos vestir bem, ficar bem colocada na nossa figura. Também deve ser confortável. E servir a seu propósito, ou seja, se é para trabalhar tem que estar adequada para as funções que a sua profissão exige. E, para tanto, deve também transmitir as mensagens adequadas. Me explico: se você trabalha como professora de escola infantil certamente se movimenta bastante e precisa de peças com tecido flexível. Mas, também, precisa aparentar abertura e credibilidade. E, imagino, queira estar elegante e bonita.

Melania Collage

Manga bufante desfilada pela Gucci, em setembro de 2017. Ao lado, Melania Trump em seu primeiro discurso como primeira dama, no mesmo mês, usando modelo Del Pozo. Em breve as mangas bufantes estarão popularizadas.

Muito bem. Então a moda real é de extrema importância para mim. Mas a moda conceitual, aquela que se aplica muitas vezes às exceções que citei, também. E por que isso? Em primeiro lugar, por que eu gosto. Em segundo, por que é de conceitos, de quem cria, imagina, antevê, que tiramos novas ideias, inspirações. A arte é assim. A ciência é assim. Sei que para muita gente, as coleções apresentadas em passarela parecem coisa de outro mundo, “algo que ninguém usaria”. São, muitas vezes, conceitos. Ideias em estado “bruto” que serão depois assimiladas, reinterpretadas e colocadas em prática nas ruas. Podem ser propostas ousadas que nos fazem refletir sobre o uso que estamos fazendo das roupas. Quem disse que as mangas devem ser sempre assim ou assado? Aí vem um estilista e as aumenta ou as suprime. E quem disse que homem não pode usar saia? Alguns estilistas pensam nessas coisas e propõe algo diferente. Outros, querem apenas transmitir sensações com as roupas que criam, desafiando os padrões estéticos.

blazer 2 Collage

Blazer alongado da coleção da Gucci primavera 2018 e inspiração usada nas ruas

A moda conceitual, hoje em dia, está mais evidente nos desfiles de alta costura. Os desfiles que vemos nas semanas de moda de São Paulo, Paris, Nova York, estão mais alinhados à moda real, procurando identificar os gostos e o estilo dos consumidores de cada marca. Mas, mesmo esses eventos, sempre trazem muitos conceitos pontuados. São as estranhezas que a gente vê na passarela, como golas muito grandes ou modelagens incomuns.

A moda conceitual também aparece em editoriais de revistas, em ensaios fotográficos que nos contam histórias, nos propõem um novo olhar sobre o que é considerado belo e interessante. Ela é importante pois é arte. Basta dar um Google e averiguar as exposições em cartaz hoje nos principais museus do mundo. Todos trazem algum tema de moda. A arte expressa, debate, canaliza, reinterpreta, enfatiza o que somos, sentimos, fazemos e valorizamos enquanto sociedade. Portanto, o conceito me ajuda a crescer, a alimentar a criatividade e pode ser aplicado como uma ideia. O real é aquilo com que trabalho, com que me conecto com clientes, que uso como matéria-prima essencial na identificação do estilo de cada um.

O conforto pessoal direcionando a moda

Athleisure: atlético, versátil, casual e sem gênero, o estilo saiu das ruas paras as passarelas e mostra que conforto e praticidade são prioridades para o consumidor atual

As tendências surgem de uma convergência de fatores, nem sempre muito fáceis de explicar, mas que são possíveis de detectar. Você já deve ter reparado que, cada vez mais, as pessoas têm se vestido de forma mais confortável, usado roupas que parecem saídas da academia ou da aula de yoga, em ambientes um pouco mais arrumadinhos. As pessoas já não parecem mais que saíram da academia e deram um pulinho no supermercado. Você pode ver moças no shopping, almoçando no sábado e até em eventos noturnos usando calças de moletom e abrigos esportivos. Os logos de empresas do ramo até voltaram na moda, em um revival dos anos 90 – eu disse que é um conjunto de fatores que forma uma tendência. Essa moda tem o nome de Athleisure – conjunção das palavras athletic e pleasure.

foto dupla

Street Style

Pois bem, o conforto está no centro na moda. E isso veio não de cima para baixo, com as grandes grifes apresentando o que devemos desejar, mas, sim, de forma linear, ou circular, ou ainda difusa. Ou seja, veio da sociedade, das ruas, de outras áreas que não apenas da moda.

A valorização do bem-estar, de uma vida saudável, mais conectada com o que somos, o que queremos, nos faz desejar usar coisas que destaquem mais quem somos. Ou seja, tecidos leves, cores neutras, que nos permitam nos mover, que sejam um veículo e não se destaquem mais do que a gente mesmo. O home office também é cada vez mais comum, então quem trabalha em casa quer estar numa boa, mas eventualmente, precisa sair. Essa é uma linha do conforto.

kourtney kardashian
Kourtney Kardashian exibe a boa forma

Outra linha que emerge é a do culto ao corpo, da figura perfeita, do fitness, da superação de limites. A ela se une a tecnologia têxtil que vem avançando, trazendo novidades. Tecidos que ajudam na prática esportiva, mas que também são uma evolução para o uso cotidiano. Se adequam à temperatura ambiente, tem efeito antibacteriano e evitam odores. Os calçados trazem aperfeiçoamentos que evitam lesões e podem ser uteis para quem caminha muito, mesmo sem praticar esportes de alta intensidade, em viagens ou usando transporte urbano, por exemplo.

Sendo assim, porque não levar todos esses usos e essas mensagens para diversas ocasiões da vida? E foi isso o que aconteceu, naturalmente as pessoas passaram a levar o tênis da corrida, a calça do pilates, o colantt do balé para passear em outros cenários. A falta de tempo exige praticidade e trocar de roupa em alguns momentos pode ser complicado. Além disso, pode ser algo interessante e até um fator de status mostrar a atividade física que você pratica. E foi aí que um terceiro fator se impôs: o estilo pessoal hoje conta muito para o planejamento da indústria de moda.

colagem face

Street Style

Marcas fornecedoras de material esportivo optaram por atacar a categoria fabricando produtos mais versáteis e atraentes para os consumidores. Foi assim que fizeram as gigantes Under Armour; Puma (com coleção de Rihanna); Nike, com coleções sofisticadas, como a feita com Riccardo Tisci, o ex-diretor criativo da Givenchy, e com e inúmeras novas parcerias criativas, como a da emblemática empresa carioca Farm com a Adidas. Recentemente estive em Miami Beach e a Adidas, além da concept store, abriu duas lojas específicas, uma para a Y3 – Yohji Yamamoto e outras para a linha da Stella McCartney.

Alexander Wang para Adidas
Alexander Wang para Adidas

Ao mesmo tempo, os grandes estilistas também começaram a beber nessa fonte. A Louis Vuitton fez uma coleção suntuosa para o inverno 2016/2017. Alexander Wang também faz peças com forte apelo esportivo há algum tempo. Foi um dos primeiros a captar essa nova onda. No começo de 2017, lançou uma coleção de sucesso com a Adidas. Também vimos a Valentino fazendo peças inspiradas no balé e criando sapatilhas que viraram febre de consumo e alvo de cópias. Nas passarelas, o estilo foi apresentado há cerca de um ano, mas a tendência começa a se disseminar agora, chegando ao design de coleções de muitas outras marcas, ao mesmo tempo em que vemos marcas esportivas se sofisticarem para ganhar as ruas.

foto dupla 2
T by Alexander Wang e linha fitness da brasileira Animale

sapatilha valentino
Sapatilhas Valentino

Confira também meu painel no Pinterest com inspirações e dicas de looks confortáveis que vão da academia para qualquer lugar!

Um workshop para encontrar seu estilo

E chegamos à segunda edição do workshop Guarda-Roupa Sem Crise! Foi na tarde do sábado, dia 1º de julho, que me reuni com a parceira Juliana Sena e mais seis alunas para passar conhecimento em estilo pessoal e experiências.

WSCamiJu-0966+pqna
Eu e a Ju pensamos nesse formato para proporcionar uma experiência de consultoria de estilo que fosse mais acessível, sem perder a eficácia. Por isso, o modelo workshop, que é mais do que um curso, é uma oficina interativa (daí nasceu o termo em inglês, que significa oficina de trabalho). Também montamos turmas reduzidas e nos unimos em uma dupla, assim é possível dar atenção e realmente discutir as ideias de cada uma durante os exercícios.

WSCamiJu-0998_pqna

WSCamiJu-0995_pqna

Para esta segunda edição, ampliamos a parte prática e, para isso, foi fundamental a parceria da Upper Bag, um e-commerce inovador que manda bags (malinhas) de roupas e acessórios de acordo com o estilo do cliente. Funciona assim: você preenche um cadastro no site, colocando suas informações pessoais e dados de altura e medidas, e também dá dicas de gostos pessoais, hábitos e necessidades. Eles têm uma equipe de personal stylists que entram em contato com você via WhatsApp para pegar detalhes e depois preparam uma malinha com peças com o seu perfil. A malinha chega na sua casa e você pode escolher as peças que quer comprar, sem compromisso. Depois eles retiram o que você não quiser ficar.

Eu conversei com o Alexandre Abrahão, CEO da Upper BAG, sobre a parceria e ele foi muito receptivo desde o começo. Nós passamos diferentes perfis para a equipe e eles nos enviaram malinhas para que tivéssemos boa variedade de peças para os exercícios com as alunas. Foi ótimo! Ainda mais para um programa de aula como o nosso, em que partimos da relação que temos com o guarda-roupa para falar de estilo pessoal.

WSCamiJu-0979_pqna

WSCamiJu-0955_pequena2

Nosso principal objetivo com o workshop é levar as alunas a fazerem uma autoanálise para que percebam quem são, o que querem e o que precisam. O autoconhecimento nos leva a ter clareza. E com isso, começamos a enxergar nosso estilo. Ensinamos técnicas para ter essa “autovisão”. As alunas identificam qual estilo possuem e se tem mais de um – sim, é possível ter uma mistura de estilos. E aí, começamos a exercitar a coerência e a criatividade em expressar a personalidade ao se vestir. Por isso, trabalhar com peças após o lado teórico e conceitual é importante – pois ativa o aprendizado ali mesmo, na hora.

Gente, é tão legal! Sem modéstia aqui…. Bom, assim que tivermos mais informações sobre a terceira edição, venho correndo avisar aqui e nas minhas redes sociais > me sigam por lá também @camila.estilo.

Fotos: Jéssica Liar

Entrevista na EPTV

Durante muito tempo estive do outro lado do balcão e sei como uma participação na mídia tem seu valor. Por isso, além de ter ficado muito feliz, pois foi algo muito divertido de fazer (afinal adoro e ainda a equipe é maravilhosa), fico lisonjeada e orgulhosa com a matéria que participei no programa Mais Caminhos, da EPTV, afiliada da Globo em Campinas e região. Clique aqui e veja o vídeo, pois o tema é interessante: como os homens devem se vestir após os 30 anos. Tem jeito certo?